Interdiciplinaridade e pesquisa: marcas de uma trajetória institucional

  • César Barreira Universidade Federal do Ceará
  • Irlys Alencar Firmo Barreira Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Pós-Graduação, Sociologia, Memória, Pesquisa Acadêmica

Resumo

O artigo expoe parte da história academica do Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará, priorizando o que é denominado por “marcas e experiências de uma trajetória”. Analisa o percurso do Programa atraves de duas características: a interdisciplinaridade das áreas de Sociologia, Antropologia e Ciencia Política e a prática iniciática de pesquisa que lhes concedeu liga e convívio. Considera que apenas posteriormente, as disciplinas atualmente classificadas por áreas tomaram o lugar daquilo que era vivenciado como “saberes das Ciencias Sociais”, emprestando nome fidedigno ao curso de graduação, que se desdobrou em mestrado e doutorado. Toma como referencia principal a experiencia interdisciplinar do Núcleo de Antropologia da Política, NuaP, (1997-2005) que articulou pesquisas de cunho nacional, envolvendo vários professores do Programa e inaugurando formas inovadoras de pensar e construir recortes analíticos.

Biografia do Autor

César Barreira, Universidade Federal do Ceará

Sociólogo, graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (1972), especialista em Metodologia da Pesquisa Social pela Universidade Federal do Ceará (1973), Mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília (1977), Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1987), pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales - Paris (1990) e pós-doutorado pelo Instituto de Ciências Sociais - Lisboa (2008). Professor Titular em Sociologia do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará e coordenador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC. Pesquisador do CNPq (nível I-A), líder do Grupo de Pesquisa em ?Poder, Violência e Cidadania? do CNPq e pesquisador/coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia ?Violência e Segurança Pública? do CNPq/LEV. Diretor do Colégio de Estudos Avançados da UFC. Foi Diretor da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (1986-1988), Secretário Executivo (1997- 2001) e Presidente (2001- 2003) da Sociedade Brasileira de Sociologia. Membro do Comitê Deliberativo do CNPq (2010-2015) e do Conselho Diretivo do CLACSO ? Conselho Latino-Americano de Sociologia (2012-atual). Foi coordenador do GT ?Conflitos Sociais, ações coletivas e políticas para a transformação social (2010-2012) e professor visitante na Universidade Lumiére Lyon 2 (2000).Foi Diretor Geral da Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (2011-2012). É membro do Conselho Editorial das seguintes revistas: Revista de Ciências Sociais (UFC), Sociologias (UFRGS), Cadernos de Ciências CRH (UFBa), Dilemas (UFRJ), Revista Brasileira de Segurança Pública (SENASP), Políticas Públicas e Sociedade (UFMa) e Política e Trabalho (UFPb). Linhas de pesquisa: Sociologia da violência e dos conflitos sociais; Segurança Pública e Sociedade; Poder e processos sociais agrários. Os seus principais livros são: Trilhas e Atalhos do poder: conflitos sociais no Sertão, Rio Fundo, 1992; Crimes por encomenda ? a pistolagem no cenário brasileiro, Relume Dumará, 1998; Cotidiano despedaçado: cenas de uma violência difusa, Pontes Editora, 2008.

Irlys Alencar Firmo Barreira, Universidade Federal do Ceará
É professora Titular de Sociologia do PPGS da UFC, pesquisadora 1 B do CNPq e líder do Grupo de Pesquisa Lideranças, representações e práticas políticas do Diretório de Pesquisa do CNPq. Tem doutorado na USP e Pósdoutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris) e no Instituto de Ciências Sociais ICS da Universidade de Lisboa. Tem como campo de investigação experiência nas áreas de Sociologia, com interfaces nas áreas de antropologia e política, atuando principalmente nos seguintes temas: cidade, política, cultura, gênero e movimentos sociais. Além de vários artigos enfocando as relações entre cultura e política, é autora dos livros O Reverso das Vitrines: Conflitos Urbanos e Cultura Política (ed. Rio Fundo, 1992); Chuva de papéis, ritos e símbolos de campanha eleitoral no Brasil (Relume Dumará, 1998); Imagens ritualizadas, apresentação de mulheres em cenários políticos (editora Pontes, 2008); A cidade como narrativa (Imprensa de Ciências Sociais, 2013); O labor criativo na pesquisa: Experiências de ensino e investigação em ciências sociais (Imprensa Universitária, 2017). Participou como consultora e representante em várias Instituições acadêmicas como Capes (representante de área nos períodos (2002-2004) e (2006-2010), CNPq (representante de área no período 2000-2002), FUNCAP- Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (representantes na Câmara de Ciências Sociais, 2009-2010). Foi representante do Brasil na direção da Associação Latino-americana de Sociologia - ALAS (2013-2015). Foi diretora da Anpocs (1993-1994) e participou de vários comitês dessa instituição. Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Sociologia - SBS (2012-2013). Integra a coordenação do Núcleo de Antropologia da Política / NuAP/UFRJ, desde 1997.

Referências

BARREIRA, Irlys. Imagens ritualizadas: apresentação de mulheres em cenários eleitorais. Campinas-SP: Pontes, 2008.

BARREIRA, César; BARREIRA, Irlys. Etnografias na cidade: redes, conflitos e lugares, Campinas-SP: Pontes, 2012.

BARREIRA, Irlys; PALMEIRA, Moacir. Candidatos e candidaturas: enredos de campanha eleitoral no Brasil, Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1998.

BEZERRA, Antonádia. O tempo de Brasilia: etnografando lugares-eventos na política. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003. Coleção Antropologia da Política, v. 21.

BEZERRA, Marcos Octávio. Em nome das bases: política, favor e dependência social. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999. Coleção Antropologia da Política, v. 3.

COMEFORD, John Cunha. Fazendo a Luta: sociabilidade, falas e rituais na construção de organizações camponesas. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999. Coleção Antropologia da Política, v. 5.

GONÇALVES, Danyelle Nilin. Jovens na politica: animação e agenciamento do voto em campanha eleitoriais, Campinas-SP: Pontes, 2012.

HERÉDIA, Beatriz (org.). Continuidades e rupturas na política cearense. Campinas-SP: Pontes, 2008.

MARQUES, Ana Cláudia. Intrigas e Questões: vinganças de família e tramas sociais no sertão de Pernambuco. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. Coleção Antropologia da Política, v. 17.

_____. (org.). Conflitos, política e relações pessoais. Campinas-SP: Pontes, 2008.

MATTOS, Geísa. A favor da Comunidade: Modos de viver a política no bairro. Campinas-SP: Pontes, 2012.

MIRANDA, Júlia; PORDEUS Jr., Ismael; LAPLANTINE, François. (orgs.). Imaginarios Sociais em Movimento: oralidade e escrita em contextos multiculturais. Campinas-SP: Pontes, 2006.

PALMEIRA, Moacir; BARREIRA, César. Introdução. In: PALMEIRA, Moacir; BARREIRA, César (Org.). Política no Brasil: visões de antropólogos. Rio de Janeiro: Relume Dumará: Núcleo de Antropologia da Política/UFRJ, 2004, p. 9-22.

RCS. Revista de Ciências Sociais da UFC. Dossiê Brasil/ Portugal: Caminhos Cruzados (org.: Irlys Alencar F. Barreira), Fortaleza: Univesidade Federal do Ceará/ Banco do Nordeste, v. 41, n. 2, Jul/dez. 2010.

SÁ, Leonardo Damasceno de. Os filhos do Estado: autoimagem e disciplina na formação dos oficiais da Polícia Militar do Ceará. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 2002. Coleção Antropologia da Política, v. 15.

SILVA, Clódson Santos. Do lado de cá e do lado de lá: tempos e espaços dos conflitos da politica, Campinas-SP: Pontes, 2012.

TEIXEIRA, Carla Costa. A Honra da política. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1998. Coleção Antropologia da Política, v. 1.

VIEIRA, Maria Sulamita de Almeida. Caminho das Ciências Sociais na UFC. 1. ed. Fortaleza: Edições UFC, 2016.

VILELA, Jorge Mattar. Política e eleições no sertão de Pernambuco. Campinas-SP: Pontes, 2008.

Publicado
2019-03-01
Seção
50 Anos das Ciências Sociais na UFC