A ECOLOGIA DA INTERAÇÃO COMUNICATIVA NO JORNAL “O POPULAR”

Autores

  • Lutiana Casaroli
  • Elza Kioko Nakayama Nenoki do Couto

Resumo

O objetivo geral dessa pesquisa é analisar a Ecologia da Interação Comunicativa no Jornal impresso “O Popular”. A fundamentação teórica que sustenta a proposta é a Ecolinguística ou Linguística Ecossistêmica trabalhada por Couto (2007, 2015, 2016) e Nenoki do Couto (2012, 2016) . Para tanto, adota-se o paradigma ecológico, a ecologia profunda e a visão ecológica de mundo como fontes teóricas inspiradoras. A metodologia da Linguística Ecossistêmica é múltipla, mas aqui adotaremos a análise e descrição dos dados aplicados a seis categorias de análise que são os elementos da ecologia da interação comunicativa: cenário, falante (F) e ouvinte (O), assunto, regras interacionais, regras sistêmicas e comunhão. O corpus de análise é composto por uma publicação do jornal “O Popular”, do dia 04 de abril de 2016, que tem por assunto ou conteúdo a própria mídia jornalística. A partir de uma análise descritiva da Ecologia da Interação Comunicativa do jornal impresso “O Popular”, pode-se concluir que, apesar de a interação não ser prototípica, ser do tipo quase mediada, pode-se notar que o cerne da linguagem é mantido, de modo particular, mas dando garantias para que os atos de interação comunicativa se mantenham no tempo e no espaço em nome da sobrevivência.

Palavras-chave: Ecolinguística. Ecologia da Interação Comunicativa. Ecossistema linguístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-03

Como Citar

CASAROLI, Lutiana; COUTO, Elza Kioko Nakayama Nenoki do. A ECOLOGIA DA INTERAÇÃO COMUNICATIVA NO JORNAL “O POPULAR”. Revista de Letras, [S. l.], v. 2, n. 37, p. 210–226, 2018. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/revletras/article/view/53050. Acesso em: 25 jul. 2024.