O ESTRESSE, O PROFESSOR E O TRABALHO DOCENTE

  • Geyse Chrystine Pereira Souza Fernandes Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás
  • Luc Vandenbergue Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás
Palavras-chave: estresse, trabalho docente, professor,

Resumo

As condições estressantes enfrentadas na rotina diária do professor podem levar a um desequilíbrio entre o trabalho e a saúde física e mental, resultando no desenvolvimento do estresse, como a Síndrome de Burnout - SB. Diante disso, este estudo buscou, na literatura, quais as relações entre estresse e trabalho docente. O presente estudo trata-se de uma revisão do tipo integrativa. Os resultados apontaram vários assuntos em torno do estresse. Assim formaram-se duas categorias que abrangem A Síndrome de Bournout e Outros Transtornos. Os resultados apontam que o excesso de atividades e o desgaste emocional a que os docentes estão sujeitos no trabalho os tornam mais susceptíveis e vulneráveis ao desenvolvimento de transtornos relacionados ao estresse.

 

ABSTRACT

The stressful conditions faced in the teacher's daily routine can lead to an imbalance between work and physical and mental health, resulting in the development of stress, like Burnout Syndrome - SB. Therefore, this study sought, in the literature, the relations between stress and teaching work. The present study is about a review of the integrative type. The results pointed to several issues around stress. Thus two categories were formed covering Bournout Syndrome and Other Disorders. The results indicate that the excess of activities and the emotional exhaustion that the teachers are subject to at work make them more susceptible and vulnerable to the development of stress-related disorders.

 

KEY WORDS: stress - teacher work - teacher.

Biografia do Autor

Geyse Chrystine Pereira Souza Fernandes, Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde – PPGCAS da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás - Bolsista CAPES.
Luc Vandenbergue, Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás
Doutor em Psicologia, Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde – PPGCAS da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – PUC Goiás.

Referências

BAIÃO, L. P. M.; CUNHA, R. G. Doenças e/ou disfunções ocupacionais no meio docente: uma revisão de literatura. Revista Formação@Docente. v. 5, n. 1, p. 6-21, 2013.

BANNAI, A. ; UKAWA, S. ; TAMAKOSHI, A. Long working hours and psychological distress among school teachers in Japan. J Occup Health 2015; 57: 20–27

BATISTA et al. Mental disorders in university teachers: study in a service of medical investigation. J. res.: fundam. care. online 2016. abr./jun. 8(2):4538-4548.

BRAUM, A C; CARLOTTO, M S. Síndrome de Burnout: estudo comparativo entre professores do Ensino Especial e do Ensino Regular. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional , SP. Volume 18, Número 1, Janeiro/Abril de 2014: 125-133.

BORBA et al. Síndrome de Burnout em professores: estudo comparativo entre o ensino público e privado. Psicol Argum. 2015 jan./abr., 33(80), 270,281

CEZAR-VAZ et al. Mental Health of Elementary Schoolteachers in Southern Brazil: Working Conditions and Health Consequences. The Scientific World Journal, 2015

DALAGASPERINA, P.; MONTEIRO, J. K. Preditores da síndrome de burnout em docentes do ensino privado. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 19, n. 2, p. 265-275, maio/agosto 2014

ESPINOZA-DÍAZ, I M; TOUS-PALLARÈS, J; VIGIL-COLET, A. Efecto del Clima Psicosocial del Grupo y de la Personalidad en el Síndrome de Quemado en el Trabajo de los docentes. anales de psicología, 2015, vol. 31, nº 2 (mayo), 651-657.

FERRACCIU et al. Índice de capacidade para o trabalho e desequilíbrio esforço-recompensa relacionado ao distúrbio de voz em professoras da rede estadual de Alagoas. Rev. CEFAC. 2015 Set-Out; 17(5):1580-1589.

LIMA JÚNIOR J. P.; SILVA, T.F. Análise da sintomatologia de distúrbios osteomusculares em docentes da Universidade de Pernambuco – Campus Petrolina. Rev Dor. São Paulo, out-dez;15(4):276-80, 2014.

LINDFELT, T A; IP, E J; BARNETT, M J. Survey of career satisfaction, lifestyle, and stress levels among pharmacy school faculty. Am J Health-Syst Pharm—Vol 72 Sep 15, 2015.

MAHECHA ANGULO, M; LEÓN ESPINOSA, E. Condiciones salud–trabajo de docentes profesionales de enfermería vinculados a programas de formación para auxiliares de enfermería. Enfermería Global. Nº 35 Julio, 2014.

MARINHO, E. F. Estudo das principais queixas álgicas indicativas de DORT em professores de educação especial. Pós-graduação em Ortopedia e Traumatologia com ênfase em Terapia Manual – Faculdade Ávila, 2012.

MARTINS, M F D et al. O trabalho das docentes da Educação Infantil e o mal-estar docente: o impacto dos aspectos psicossociais no adoecimento. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 2014, vol. 17, n. 2, p.281-289 – DOI: 10.11606/issn.1981-.0490.v17n2p281-289.

QI X et al. Relationship between work strain, need for recovery after work and cumulative cortisol among kindergarten teachers. International Archives of Occupational and Environmental Health· February 2015

SÁNCHEZ-OLIVA, D et al. Motivación y burnout en profesores de educación física: incidencia de la frustración de las necesidades psicológicas básicas. Cuadernos de Psicología del Deporte, vol. 14, 3, 75-82, 2014

SILVEIRA, K A; ENUMO, S R F; BATISTA, E P. Indicadores de estresse e estratégias de enfrentamento em professores de ensino multisseriado. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional , SP. Volume 18, Número 3, Setembro/Dezembro de 2014: 457-465.

TIJDINK, J K VERGOUWEN, A CM e SMULDERS, Y M. Emotional exhaustion and burnout among medical teachers. A national survey. BMC Medical Education, 2014.

VIEIRA, S R S. Sofrimento psíquico e trabalho. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., São Paulo, 17(1), 114-124, mar. 2014

Publicado
2018-11-07
Como Citar
Fernandes, G. C. P. S., & Vandenbergue, L. (2018). O ESTRESSE, O PROFESSOR E O TRABALHO DOCENTE. Revista Labor, 1(19), 75-86. https://doi.org/10.29148/labor.v1i19.39549
Seção
Artigos