Inventariando o financiamento da Educação no período colonial e os primeiros indícios da educação profissional

  • Ramon Igor da Silveira Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN
  • Maria Aparecida dos Santos Ferreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Financiamento da educação., Educação profissional., Brasil Colônia.

Resumo

Este trabalho objetiva inventariar as medidas adotadas para o financiamento da educação no Brasil Colônia e apontar os primeiros indícios da educação profissional. Como método, optou-se pelo materialismo histórico-dialético, aplicado a abordagem qualitativa e a pesquisa bibliográfica exploratória. Apurou-se que a educação obteve recursos de diversas fontes durante o seu curso no período colonial do Brasil, indo desde as doações até a criação de impostos específicos para o seu financiamento. Apontou-se também indícios de uma formação profissional, realçados em ocasiões nas quais os menos abastados recebiam o ensino de ofícios manuais em oficinas, em detrimento da formação escolarizada fornecida a aristocracia.

Biografia do Autor

Ramon Igor da Silveira Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN

Mestrando em Educação Profissional pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN (2020-2022). Licenciado em Biologia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) - Campus Macau (2014-2018). Durante a Graduação, atuou como bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), no Subprojeto de Biologia, promovido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (2015-2018). Ademais, foi Monitor da Disciplina de Biologia Celular durante o primeiro semestre de 2016; participou do Projeto de Extensão "Raízes Econscientes – Educação Ambiental para o município de Macau/RN" (2017); e dos Projetos de Pesquisa "Caracterização química de extratos obtidos de macroalgas da Costa Branca potiguar" e "Avaliação da Atividade Antimicrobiana de Extratos Obtidos de Macroalgas Coletadas na Região Salineira do Rio Grande do Norte" (2018).

Maria Aparecida dos Santos Ferreira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Possui Licenciatura em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (1988), Especialização em Formação do Educador pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (2002), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2010) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2014). Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, São Paulo do Potengi; Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP/IFRN) a partir de 2017); e Coordenadora da Linha de Política e Práxis da Educação Profissional (2019). 

Referências

ALEGRE, Maria Sylvia Porto. Educação indígena colonial: ironias de um projeto. Mneme: Revista de Humanidades, Caicó, v. 15, n. 35, p. 87-110, out. 2015.
ALMEIDA, Wilson Ricardo Antoniassi de. A educação jesuítica no Brasil e o seu legado para a educação da atualidade. Revista Grifos, Chapecó, v. 23, n. 36/37, p. 117-126, 2014.
COSTA, Célio Juvenal; MENEZES, Sezinando Luiz. A educação no Brasil Colonial (1549-1759). In: ROSSI, Ednéia Regina; RODRIGUES, Elaine; NEVES, Fátima Maria (Orgs.). Fundamentos históricos da educação no Brasil, 2. ed. rev. e ampl. Maringá: Eduem, 2009. 168 p.
CURY, Carlos Roberto Jamil. Financiamento da Educação Brasileira: do subsídio literário ao FUNDEB. Educ. Real., Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 1217-1252, out. 2018.
FÁVERO, Leonor Lopes. Heranças: A Educação no Brasil Colônia. Revista da ANPOLL, São Paulo, v.1, n. 8, p. 87-102, jan./jun. 2000.
FERREIRA, Maria Aparecida dos Santos. O FUNDEF e o FUNDEB como política de financiamento para a valorização do magistério: efeitos na carreira e na remuneração dos professores da rede pública estadual de ensino do RN. 2014, 353 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2020.
FERREIRA JR., Amarilio; BITTAR, Marisa. Artes liberais e ofícios mecânicos nos colégios jesuíticos do Brasil colonial. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 17, n. 51, p. 693-716, dez. 2012.
LORENZ, Karl. Introdução à Pedagogia Jesuíta no Brasil Colonial. Educação Humanista e o Ratio Studiorum. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 17, n. 1, p. 25–50, jan./abr. 2018.
MENEZES, Janaina Specht da Silva. O financiamento da Educação Básica pública no Brasil: 500 anos de História. In: Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas, 7., 2006, São Paulo. Anais [...]. Campinas: UNICAMP, 2006. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2020.
MESQUIDA, Peri. Catequizadores de índios, educadores de colonos, Soldados de Cristo: formação de professores e ação pedagógica dos jesuítas no Brasil, de 1549 a 1759, à luz do Ratio Studiorum. Educ. rev., Curitiba, v. 29, n. 48, p. 235-249, jun. 2013.
MORAIS, Christianni Cardoso; OLIVEIRA, Cleide Cristina. Aulas régias, cobrança do subsídio literário e pagamento dos ordenados dos professores em Minas Gerais no período colonial. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 3, n. 1, p. 81-104, jan./jun. 2012.
MORAIS, Renant Araújo. O ensino de artes e ofícios no Brasil Colônia. Plures Humanidades, Ribeirão Preto, v. 17, n. 1, 2016.
NASCIMENTO, Maria Isabel Moura. Instituições escolares no Brasil colonial e imperial. Revista HISTEDBR on-line, Campinas, n. 28, p. 181-203, dez. 2007. Disponível em: Acesso em 28 jun. 2020.
PIRES, Marília Freitas de Campos. O materialismo histórico-dialético e a Educação. Interface, Botucatu, v.1, n.1, p.83-94, ago. 1997.
SÁ, Helvécio Goulart Malta de et al. Antecedentes históricos do ensino profissional no Brasil nos períodos colonial e imperial. In: Congresso Nacional de Educação (EDUCERE), 12., 2015, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: PUCPR, 2015, p. 9654-9668. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2020.
SANGENIS, Luiz Fernando Conde. Controvérsias sobre a pobreza: franciscanos e jesuítas e as estratégias de financiamento das missões no Brasil colonial. Estud. hist., Rio de Janeiro, v. 27, n. 53, p. 27-48, jun. 2014.
SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 1. ed. Campinas: Autores Associados, 2019. 504 p. E-Book. ISBN 978-85-7496-426-3. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2020.
SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, C. J. et al. (Orgs.). Novas tecnologias, trabalho e educação. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 147-164.
SHIGUNOV NETO, Alexandre; MACIEL, Lizete Shizue Bomura. O ensino jesuítico no período colonial brasileiro: algumas discussões. Educ. rev., Curitiba, v. 24, n. 31, p. 169-189, 2008.
SILVA, Carlos Daniel da. Educação Brasileira: as contradições deste processo histórico da Colonização à República. In: Congresso Nacional de Educação (EDUCERE), 12., 2015, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: PUCPR, 2015, p. 14285-14301. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2020.
SILVA, Gleidson; AMORIM, Simone Silveira. Apontamentos sobre a educação no Brasil Colonial (1549-1759). Interações, Campo Grande, v. 18, n. 4, p. 185–196, out./dez. 2017.
SILVA, Shirley Macielle da et al. A educação jesuítica no Brasil Colônia e sua herança contemporânea. In: Congresso Nacional de Educação (CONEDU), 3., 2016, Natal. Anais [...]. Campina Grande: Realize, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2020.
SOUSA, Tássia Pinheiro de; SALES, Francisco José Lima. As políticas de Educação Profissional no Brasil e a qualificação dos trabalhadores. Revista Labor, Fortaleza, v. 1, n. 21, p. 98–118, jan./jun. 2018.
TOLEDO, Cézar de Alencar Arnaut de; RUCKSTADTER, Flávio Massami Martins. Estrutura e organização das Constituições dos jesuítas (1539-1540). Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, Maringá, v. 24, n.1, p. 103-113, abr. 2008.
VERALDO, Ivana. A educação brasileira na segunda metade do século XVIII (1759-1822). In: ROSSI, Ednéia Regina; RODRIGUES, Elaine; NEVES, Fátima Maria (Orgs.). Fundamentos históricos da educação no Brasil, 2. ed. rev. e ampl. Maringá: Eduem, 2009. 168 p.
VIANNA, Hélio. A educação no Brasil colonial. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 6, n. 18, p. 372-392, dez. 1945.
Publicado
2020-12-19
Como Citar
OLIVEIRA, R. I. DA S.; FERREIRA, M. A. DOS S. Inventariando o financiamento da Educação no período colonial e os primeiros indícios da educação profissional. Revista Labor, v. 2, n. 24, p. 110-130, 19 dez. 2020.
Seção
Dossiê