Analgesia obstétrica farmacológica: um estudo sobre os desfechos obstétricos e neonatais

Ruanna Lorna Vieira Fernandes, Ana Kelve de Castro Damasceno, Marta Maria Soares Herculano, Raquel de Serpa Torres Martins, Mônica Oliveira Batista Oriá

Abstract


Objetivo: investigar a associação entre a analgesia obstétrica farmacológica e os desfechos obstétricos e neonatais. Métodos:estudo retrospectivo do tipo caso-controle, com 393 parturientes, sendo 131 casos que realizaram analgesia obstétrica farmacológica e 262 controles que não realizaram. Foram investigados o perfil sociodemográfico e obstétrico, as circunstâncias da admissão da parturiente, as condutas obstétricas e os desfechos obstétricos e neonatais. Resultados: parturientes submetidas à analgesia farmacológica durante o trabalho de parto apresentaram risco aumentado para o uso de ocitocina exógena (p<0,001), episiotomia (p=0,001), manobra de Kristeller (p=0,036) e fórceps (p=0,004).Conclusão: a analgesia farmacológica não aumenta o risco de laceração perineal espontânea, parto abdominal e internação em unidade neonatal, contudo influencia no aumento do risco de uso de ocitocina sintética, realização de Manobra de Kristeller, episiotomia, fórceps e ocorrência de escores menores de APGAR no 1º minuto.

Keywords


Analgesia Obstétrica; Parto Humanizado; Dor do Parto; Enfermagem Obstétrica.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i5.30847

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SciELO - Scientific Electronic Library OnlineResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem