Resiliência e autocuidado de pessoas idosas com diabetes mellitus

Mateus Carneiro Vicente, Cleane Rosa Ribeiro da Silva, Cláudia Jeane Lopes Pimenta, Maria Cristina Lins de Oliveira Frazão, Tatiana Ferreira da Costa, Kátia Neyla de Freitas Macedo Costa

Resumo


Objetivo: associar os níveis de resiliência e as atividades de autocuidado em pessoas idosas com diabetes mellitus. Métodos: estudo transversal, realizado com 96 idosos hospitalizados por complicação do diabetes mellitus em clínicas médica e cirúrgica de hospital universitário. Coleta de dados realizada por meio de entrevista, Escala de Resiliência e Questionário de Atividades de Autocuidado com o Diabetes, sendo analisados por estatística descritiva e inferencial. Resultados: idosos com baixa resiliência demonstraram maiores médias de dias na semana destinados às atividades de autocuidado nos eixos medicação, cuidado com os pés e monitorização da glicemia, sendo evidenciada significância estatística. Conclusão: identificou-se associação estatística entre a resiliência e o autocuidado nos domínios Medicação, Cuidado com os pés e Monitorização da glicemia, com evidência de maiores médias entre os idosos com baixa resiliência, o que demonstra menor adesão desses indivíduos às atividades não farmacológicas.

Palavras-chave


Resiliência Psicológica; Autocuidado; Idoso; Diabetes Mellitus.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20192033947

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

Marca ABEC Completa