Assistência a recém-nascidos de alto risco: do hospital ao domicílio

Elaine Trevezanuto Correia, Dandara Novakowski Spigolon, Edilaine Maran, Maria Antonia Ramos Costa, Sonia Silva Marcon, Elen Ferraz Teston

Resumo


Objetivo: apreender percepções de cuidadoras de recém-nascidos de alto risco sobre assistência prestada por profissionais de saúde. Métodos: estudo qualitativo, com 11 cuidadoras principais de recém-nascidos. Dados coletados por meio de entrevista semiestruturada, audiogravada, e submetidas à análise de conteúdo. Resultados: as cuidadoras dos recém-nascidos de alto risco destacaram o acolhimento por ocasião do nascimento e as informações sobre as condições de saúde e evolução do bebê durante a internação e no momento da alta, como fatores que fizeram a diferença no âmbito hospitalar. No contexto da Atenção Primária, os que refletiram na segurança/confiança e satisfação com a assistência prestada foram: atenção multiprofissional, acompanhamento com o pediatra no centro de referência, visita domiciliar e consulta de enfermagem. Conclusão: as cuidadoras dos recém-nascidos de alto risco perceberam positivamente a assistência prestada pelos profissionais da saúde, tanto no ambiente hospitalar quanto no domicílio. 


Palavras-chave


Recém-Nascido; Atenção Primária à Saúde; Cuidado da Criança; Enfermagem; Cuidadores.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20192040191

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

Marca ABEC Completa