A SIMBÓLICA PRESENÇA DAS SINETAS NOS EMBATES ENTRE TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO E GOVERNOS (RIO GRANDE DO SUL, 1985 - 1991)

  • Mauro Luiz Barbosa Marques Instituto Federal de Educação do Pernambuco - IFPE
Palavras-chave: Movimentos docentes, Sinetas, Simbologia dos trabalhadores, CPERS,

Resumo

O artigo proposto pretende analisar o uso das sinetas como símbolo de luta dos professores - mais tarde também os funcionários de escola - no Rio Grande do Sul, durante as mobilizações grevistas ocorridas no recorte temporal sugerido. Tal período foi marcado por importantes mobilizações no país e não foi diferente para os educadores sulistas. O objetivo deste texto é problematizar teoricamente o uso de recursos simbólicos no repertório mobilizador de setores da classe trabalhadora e ao mesmo tempo observar o reflexo dos mesmos na imprensa regional.

Abstract

The proposed article intends to analyze the use of the bells as a symbol of teachers' struggle - later also school’s employees – at Rio Grande do Sul, during the striking mobilizations that occurred in the suggested temporal clipping. This period was marked by important mobilizations in the country and it was not different for southern educators. The objective of this text is theoretically problematize the use of symbolic resources in the mobilizing repertoire of sectors of the working class and at the same time observe their reflection in the regional press.

Biografia do Autor

Mauro Luiz Barbosa Marques, Instituto Federal de Educação do Pernambuco - IFPE
Doutor em História, professor no IFPE- Campus Belo Jardim

Referências

a) Livros, artigos e dissertações.

BATALHA, Cláudio H. M. A Geografia Associativa. Associações operárias, protesto e espaço urbano no Rio de Janeiro da Primeira República. In AZEVEDO, Elcinete; CANO, Jefferson et al. Trabalhadores na cidade. Campinas: Editora Unicamp, 2009.

BOITO JR., Armando [et al.] O sindicalismo brasileiro nos anos 80. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1991.

BULHÕES, Maria da Graça & ABREU, Mariza. A luta dos professores gaúchos – 1979/1991. O difícil aprendizado da democracia. Porto Alegre: Editora L&PM, 1992.

CPERS. CPERS Sindicato – 50 anos – compromisso com a cidadania plena. Porto Alegre: Editora Tchê, 1995.

DRESCH, Márcia. O discurso do CPERS Sindicato: uma abordagem discursiva. Dissertação (Instituto de Letras e Artes), PUCRS, Porto Alegre, 1994.

DUQUE, Luís Guilherme Ritta. Hei de vencer, mesmo sendo professor: o CPERS e o magistério público estadual do RGS, 1972-1979. Dissertação (PPG História) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1998.

FISHER, Beatriz T. Daudt. Professoras: histórias e discursos de um passado presente. Pelotas: Seiva Publicações, 2005.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos Movimentos Sociais. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

GUIMARÃES, Raymundo Ferreira. Agravamento da crise financeira do Estado do Rio Grande do Sul no período de 1979 a 1985 e suas consequências atuais. In Indicadores Econômicos FEE – Revista eletrônica. Porto Alegre: Volume 34, n° 4, 2007.

HOBSBAWM, Eric & RANGER, Terence. A invenção das tradições. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1984.

_______________. Mundos do Trabalho. Novos estudos sobre História Operária. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2008.

HORN, Carlos Henrique & CALAZANS, Roberto Balau. Por que os sinos dobram? Conflito trabalhista e salários do magistério público do Rio Grande do Sul, 1974-1991. In Análise Econômica. Porto Alegre: ano 10, nº 18, 1992.

NORONHA, Eduardo Garuti. Greves na transição brasileira. Dissertação (IFCH – Depto Ciência Política) Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

NÓVOA, António. Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. In Revista Teoria & Educação. Porto Alegre: Editora Pannonica, nº 4, 1991.

PACHECO, Eliezer Moreira. Sindicato e projeto pedagógico. A organização e as lutas dos professores públicos estaduais do Rio Grande do Sul, de 1945 a 1991. Dissertação (PPG História) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1993.

VICENTINI, Paula P. & LUGLI, Rosário G. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Editora Cortez, 2009.

b) Periódicos.

Edições do Jornal Zero Hora, Porto Alegre: junho de 1985; julho de 1985; abril de 1987; maio de 1987; julho de 1987; maio de 1990; março de 1991.

Edições do Jornal Correio do Povo, Porto Alegre: junho de 1987; julho de 1987; outubro de 1988; maio de 1990; junho de 1990; abril de 1991.

Edição do Jornal Magister, Porto Alegre: junho/julho de 1989.

Publicado
2018-08-28
Seção
Artigos