Os Desafios e Potencialidades da (auto) formação Docente

  • Wagner de Moura Oliveira Universidade Federal de Santa Maria
  • Francisco Nilton Gomes de Oliveira Rede de Estudos em Universidade (Rede GEU)
  • Roselene Moreira Gomes Pommer Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Palavras-chave: Formação docente, Saberes, Prática pedagógica

Resumo

Este artigo se propõe a refletir sobre a relevância do docente olhar para si mesmo como uma pessoa em constante construção formativa, bem como, ser consciente de sua responsabilidade auto formativa, visando se qualificar para trilhar os caminhos do ensino e aprendizagem guiados ao desenvolvimento profissional e pessoal.  Objetiva-se neste artigo discutir à luz da literatura a concepção do ser professor: suas potencialidades na sua (auto)formação. Como fundamentação metodológica, é baseado numa revisão de literatura. Buscou-se por meio do portal da CAPES teses e dissertações que reverberam a temática aqui proposta. No constructo teórico é dada a importância e relevância social deste debate no sentido de encorajar e conduzir a reflexão crítica do docente no seu comprometimento de (auto)formação, concretizando a potencialização da prática pedagógica deste profissional em seu dia a dia no ambiente escolar. Conclui-se segurando que a (auto)formação docente possibilita o protagonismo do docente na acepção de permitir para si uma formação crítica, reflexiva e continua que não se exaure apenas nos cursos de graduação, mas que esta busca o permita ir mais além das sistemáticas tradicionais de formação.

Biografia do Autor

Wagner de Moura Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Graduado em História Licenciatura Plena e Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria. Mestrando do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional e Tecnológica da UFSM, atuando na linha de pesquisa de Formação Docente para a Educação Profissional e Tecnológica.

Francisco Nilton Gomes de Oliveira, Rede de Estudos em Universidade (Rede GEU)

Possui graduação em Terapia Ocupacional pela Universidade de Fortaleza, Mestrado em Psicologia pela Universidade de Fortaleza, Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco e Pós Doutorado em Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFGRS. Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro- UFRJ, Faculdade de Medicina - Departamento de Terapia Ocupacional, docente do Mestrado Educação Profissional e Tecnológica no Colégio Técnico Industrial na Universidade Federal de Santa Maria, na linha de pesquisa: Políticas e Gestão em Educação Profissional e Tecnológica. Acumula experiência na área de Gestão em Educação superior, Direção de Ensino, Coordenação de cursos, Coordenação do Programa em Saúde Mental, Tutor e Preceptor da Residência Multiprofissional da UFSM. Avaliador de cursos do BASIS- INEP/MEC. Linhas de Pesquisas: Gestão em Educação Superior: Políticas públicas, Gestão e Avaliação, Interdisciplinaridade, bem como na Terapia Ocupacional em Saúde Mental, Saúde Coletiva e Campo Social. Autor dos Livros: O universo linguístico: uma releitura filosófica na linguagem humana; Cenários e determinantes na educação superior no Brasil: caminhos reflexões sobre as práticas institucionais de ensino e Educação Superior: refletindo caminhos e compartilhando relatos de experiências, modelos e experiências de uma rede de atenção em saúde mental e Acessibilidade Cultural no Brasil: narrativas e vivências em ambientes sociais. Atualmente é Pesquisador na Rede de Estudos em Universidade (Rede GEU) da Universidade Federal de Santa Maria- UFSM, numa interlocução interinstitucional das Universidades Federais de Santa Maria (UFSM) e Porto Alegre (UFRGS) e Docente do Programa de Pós-Graduação de Educação Profissional e Tecnológica do Colégio Técnico Industrial de Santa Maria- UFSM.

Roselene Moreira Gomes Pommer , Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Licenciada em História pela Universidade Federal de Santa Maria (1987), Mestre em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2002) e Doutora em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2008). Docente da Universidade Federal de Santa Maria, atuando no Colégio Técnico Industrial - CTISM e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica - Mestrado Acadêmico em Educação Profissional e Tecnológica. Tem experiência na área de História e Ensino da História, com ênfase em História Latino-Americana, principalmente nas seguintes temáticas: identidade e memória; ações culturais e processo reducional jesuítico-guarani; Ensino da História em Cursos Técnicos Integrados e Mundos do Trabalho.

Referências

CARVALHO, A. D. de. Conhecer, pensar e educar: os desafios de uma interpelação antropológica. In: CARVALHO, A. D. de et al. Novo conhecimento, nova aprendizagem. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian/Serviço de Educação e Bolsas, 2001. p. 18-19.
DEMO, P. Desafios modernos da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000a.
DOMINICÉ, P. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, A; FINGER, M. O método (auto)biográfico e a formação. Natal, RN: EdUFRN; São Paulo, SP: Paulus, 2010. p. 83-95.
FINGER, M. (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa, PT: Ministério da Saúde, 1988. p. 89-97.
FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006.
______. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1992.
______. Pedagogia do oprimido. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1978.
GALVANI, P. A autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural. Conferência proferida no II Encontro Catalisador do Cetrans da Escola do Futuro da USP, Guarujá, 8-11 jun. 2000. In: SOMMERMAN, A.; MELLO M. F. de; BARROS, V. M. de (Org.). Educação e transdisciplinaridade II. São Paulo: Triom, 2002.
GARCÍA, C. M. Formação de professores para uma mudança educativa. Tradução de Isabel Narciso. Porto, PT: Porto,1999.
______. A formação de professores: centro de atenção e pedra-de-toque. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. Tradução José Claudino e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.
MORIN, E. Amor, poesia, sabedoria. Tradução Edgard de Assis Carvalho. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999a.
______. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. Organização de Maria da Conceição de Almeida e Edgar Assis Carvalho. São Paulo: Cortez, 2002a.
NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995. p. 9-33.
NÓVOA, A (org). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1998.
______. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto, 1992. p. 11-30.
______. Professor se forma na escola. Nova Escola, Rio de Janeiro, n. 142, maio 2001. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2019.
NÓVOA, A.; FINGER, M. (Org.). O método (auto) biográfico e a formação. Natal, RN; São Paulo, 2010.
NÓVOA, Antônio. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.
NÓVOA, A. Diz-me como ensinas, dir-te-ei quem és e vice-versa. In: FAZENDA, Ivani Catarina Arantes (org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. São Paulo: Papirus, 2005.
PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.
______. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
______. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação. Lisboa: Dom Quixote, 1993.
PINEAU, G. Autoformação no decurso da vida. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2019.
PLATÃO. Diálogos (Mênon). 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1950.
TEDESCO, J. C. Educar en la sociedad del conocimiento. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2002.
ZAMPERETTI, M. P. Formação Docente e Autorreflexão: práticas pedagógicas coletivas de si na escola. Tese (Doutorado em Educação), 2012.
Publicado
2020-12-20
Como Citar
OLIVEIRA, W. DE M.; OLIVEIRA, F. N. G. DE; POMMER , R. M. G. Os Desafios e Potencialidades da (auto) formação Docente. Revista Labor, v. 2, n. 24, p. 180-203, 20 dez. 2020.
Seção
Dossiê